Última hora

Última hora

Alemanha: Indecisos detêm chave de eleições com resultado incerto

Em leitura:

Alemanha: Indecisos detêm chave de eleições com resultado incerto

Tamanho do texto Aa Aa

A dois dias das eleições parlamentares na Alemanha o resultado permanece incerto. A única certeza é que o partido da chanceler Angela Merkel vai ser o mais votado. Contudo as sondagens dão aos conservadores um resultado abaixo do necessário para obter uma maioria absoluta e os seus parceiros tradicionais, os liberais do FDP, arriscam-se a ficar fora do parlamento.

Na deslocação a Hanôver, a chanceler apelou aos indecisos: “Se decidirem votar no domingo, escolham o partido que saiba corresponder aos vossos sonhos para que os vossos sonhos se possam concretizar.”

De acordo com as sondagens, 30 por cento dos quase 62 milhões de eleitores ainda não sabem em quem votar. A luta pelo voto dos indecisos está no centro da batalha eleitoral.

As intenções de voto na CDU de Angela Merkel rondam os 40 por cento. Se os liberais conseguirem ultrapassar a barreira dos 5 por cento, essencial para aceder ao Bundestag, o atual governo será quase certamente reconduzido, apesar dos partidos de esquerda contarem com intenções de voto da ordem dos 45 por cento. É que os sociais-democratas, creditados com 26 por cento nas sondagens, já afirmaram não desejar uma coligação com o partido Die Linke, devido à sua postura eurocética e anticapitalista.

“Algumas pessoas questionam-se se devem votar ou se devem punir os partidos. Eu ficaria muito agradecido se as pessoas exercessem o seu direito de voto” – declarou Peer Steibruck, o candidato do SPD, em Wiesbaden.

A segunda grande incógnita destas eleições reside no resultado que poderá obter o partido antieuro. A Alternativa para a Alemanha está creditada com 4 por cento das intenções de voto.