Última hora

Última hora

Terrorismo: Atentado no Quénia faz mais de duas dezenas de mortos

Em leitura:

Terrorismo: Atentado no Quénia faz mais de duas dezenas de mortos

Tamanho do texto Aa Aa

Pelo menos 25 pessoas morreram e mais de 50 ficaram feridas no atentado terrorista deste sábado, a um centro comercial, em Nairobi, capital do Quénia.

O grupo armado somali “al-Shabaab”, com ligações à Al-Qaeda, já reivindicou a autoria do atentado ao Westgate. De acordo com a agência espanhola EFE, o grupo assegurou, através do Twitter, que o ataque deste sábado é o início de uma odisseia. O “al-Shabaab” relembra os atentados de Bombaim, na Índia, a 26 de novembro de 2008, onde morreram perto de duas centenas de pessoas.

Ouviam-se disparos horas depois do início do atentado, à medida que militares e polícias foram tomando o controlo do centro comercial, loja por loja.

De acordo com a Cruz Vermelha do Quénia o número de feridos deve ultrapassar a centena. O secretário-geral da organização, Abbas Gulett, fala mesmo em “carnificina” e avança que o número de vítimas mortais deve chegar à meia centena.

Muitas das vítimas são crianças, uma vez que o centro comercial promovia, este sábado, um evento infantil.

Os hospitais de Nairobi estão assoberbados e a Cruz Vermelha lançou um apelo para que a população da cidade acorra aos hospitais para doarem sangue.

O atentado ao Westgate, um dos centros comerciais mais luxuosos da cidade, pode ser visto como uma retaliação do “al-Shabaab” por o Quénia ter enviado tropas para a Somália, em 2011, para combaterem grupos ligados à Al-Qaeda.

Em agosto quatro polícias quenianos foram assassinados perto da fronteira do país com a Somália.

Em julho, o “al-Shabaab” libertou dois funcionários do governo queniano, feitos reféns em 2012, num ataque perto da fronteira entre os dois países.