Última hora

Última hora

Eleições alemãs tornam-se "pré-campanha" do partido anti-euro para as europeias

Em leitura:

Eleições alemãs tornam-se "pré-campanha" do partido anti-euro para as europeias

Tamanho do texto Aa Aa

Um novo movimento anti-euro, criado na primavera deste ano surpreende e fez tremer os partidos tradicionais.
A Alternativa para a Alemanha (AfD) obteve 4,7% dos votos, muito perto dos 5% necessários para entrar no parlamento.

Os responsáveis pelo partido, que defendem que a moeda única é a responsável pela crise da Europa, acreditam que este é um momento importante para o país. Bernd Lucke, um dos líderes do AfD, garantiu que “os partidos já perceberam que não podem fazer tudo, nem tudo é permitido. Agora sabem que existe oposição no seio da sociedade. Vai haver oposição se os partidos estiverem convencidos que podem fazer tudo.”

Os apoiantes do partido acreditam que agora começa uma nova fase. Ouvido pela euronews, um desses militantes afirmava que “este é um dia positivo para a Alemanha porque foi revelado o porquê da crise da zona euro e vão ser dadas as verdadeiras respostas e a qualidade da discussão vai aumentar.” Um outro apoiante dizia também que “o Euro tornou-se anti-europeu. Significa que aquilo que era considerado cimento tornou-se explosivo para o ideal europeu.”

O enviado da euronews à sede do AfD lembra que “há quem chame o partido Alternativa para a Alemanha, o partido anti-euro. E há quem ache surpreendente que, especialmente na Alemanha, haja eleitores que duvidam do papel estabilizador da moeda única.

Dentro do partido domina a sensação de que agora começa uma nova etapa e o próximo objetivo do Alternativa para a Alemanha são as próximas eleições europeias.”