Última hora

Última hora

Quenianos em estado de choque

Em leitura:

Quenianos em estado de choque

Tamanho do texto Aa Aa

Ainda em estado de choque os que podem contam os momentos de pânico vividos nas últimas 48 horas, no centro comercial Westgate, em Nairóbi.

Os cidadãos, tanto estrangeiros como quenianos, dão conta do drama que mergulha o país no luto e a comunidade internacional na inquietação face à expansão do terrorismo islâmico.

Esta família mostra a fotografia de Rutvik Patel, um adolescente de treze anos apenas ferido no ataque que escapou por milagre às balas dos terroristas.

“Ele tinha ido ao shopping depois da escola e, em seguida, os terroristas entraram no centro comercial. Os disparos começaram e, para escapar, ele quebrou uma montra de vidro e saltou de uma altura de vários metros.”

Perto de duas centenas de pessoas ficaram feridas, incluindo militares quenianos que participaram no contra ataque para deter os terroristas.

Foram dois dias de angústia para os quenianos e de danos financeiros importantes como explica este empresário:

“Foi muito mau. Porque afetou muitas pessoas e muitas empresas. Perdemos muito dinheiro e as pessoas estão traumatizadas. Nós não devemos ter medo temos de persegui-los até acabarmos com o Al-Shabab.”

Entre as inúmeras vítimas mortais encontram-se alguns estrangeiros, alvo principal dos atacantes.

Heudi Edwards, é australiana e faz parte dos felizes sobreviventes depois de ter dado provas de coragem e sangue-frio:

“Eu decidi tentar a porta pessoal para fugir e felizmente estava destrancada por isso conseguimos uns poucos passar por lá e corremos o mais que pudemos”.