Última hora

Última hora

Bento XVI nega, em carta aberta, ter acobertado pedofilia

Em leitura:

Bento XVI nega, em carta aberta, ter acobertado pedofilia

Tamanho do texto Aa Aa

O papa emérito Bento XVI divulgou, esta terça-feira, uma carta que escreveu ao matemático Piergorgio Odifreddi, onde declarava não ter encoberto casos de pedofilia na Igreja Católica, durante os quase oito anos do seu pontificado.

Na carta, publicada pela imprensa italiana, Ratzinger reafirma a sua “profunda consternação” pelos casos de abuso e afirma que nunca os acobertou.

Esta missiva é uma resposta ao livro publicado pelo matemático italiano, intitulado “Querido Papa, escrevo-te”, onde este levanta questões sobre a historicidade de Jesus, a relação entre a teologia e o mundo científico e critica a posição de Bento XVI face aos abusos sexuais de menores.

Nesta Carta aberta, Bento XVI afirma que procurou “desmascarar estas coisas” e frisa que a Igreja vai fazer “todos os possíveis para que tais casos não se repitam”.

Durante o seu período como papa, grupos de vítimas de pedofilia, por parte de religiosos, acusaram Bento XVI de encobrir abusos, também durante o pontificado de João Paulo II.