Última hora

Última hora

Quénia: exército afirma controlar centro comercial ocupado por grupo armado

Em leitura:

Quénia: exército afirma controlar centro comercial ocupado por grupo armado

Tamanho do texto Aa Aa

O ministério do Interior do Quénia afirma ter recuperado o controlo do centro comercial Westgate em Nairobi, ocupado há três dias por um grupo armado islamita.

A polícia indicou igualmente ter resgatado os últimos 200 reféns do edifício, num momento em que persistem dúvidas sobre a permanência de alguns atacantes dentro da instalação.

O vice-presidente do Quénia, julgado por crimes contra a humanidade em Haia, foi obrigado a regressar ao país, depois do TPI ter adiado a audiência por uma semana.

“Como se viu o terrorismo pode e deve ser combatido sem misericórdia e derrotado sempre que ocorra. Junto-me ao nosso presidente e ao país no luto pelas pessoas que morreram neste incidente e no sofrimento daqueles que ficaram feridos”, afirmou William Ruto.

O atentado e sequestro no centro comecial de Nairobi provocou pelo menos 62 mortos e mais de 170 feridos, desde sexta-feira, num momento em que mais de meia centena de pessoas permanecem desaparecidas.

A ação foi reivindicada pelo movimento Shebab da Somália, como uma represália contra a presença de tropas quenianas em território somali.

O ministério do Interior queniano afirma ter detido 10 suspeitos eventualmente relacionados com o ataque, quando refere que dois a três dos atacantes seriam de nacionalidade americana.