Última hora

Última hora

Eutanásia de cães vadios divide romenos

Em leitura:

Eutanásia de cães vadios divide romenos

Tamanho do texto Aa Aa

Em Bucareste a eutanásia de cães vadios divide os romenos e as manifestações dos que apoiam e dos que contestam a legislação sucedem-se. O Parlamento aprovou o texto depois da morte de uma criança de quatro anos atacado por uma matilha, num parque na cidade a 2 de setembro.

“Devemos reagir de forma racional. Todos os cães devem ser esterilizados, mesmo aqueles que têm dono”.

“Eu sou Hilda, sou da Bélgica. Vim aqui especialmente para a manifestação, para o problema com os cães. Acho que é errado o que querem fazer, matar todos os cães vadios e os cães nos abrigos. “

O governo decidiu lançar uma consulta popular que deverá decorrer no dia 6 de outubro. O presidente romeno, Traian Basescu, já avançou com uma proposta, tendo pedido ao executivo uma medida de emergência que defina um período de duas semanas, durante o qual quem quiser pode adotar os cães vadios. Depois, os que não tiverem dono serão abatidos.

“Eu acho que deve ser tomada uma decisão. Eles devem ser submetidos a eutanásia. Eles são perigosos. Eu vivo numa área da cidade que está cheia de cães”.

Bucareste conta com um milhão e setecentos mil habitantes e tem atualmente 40 mil cães. A situação exacerbou-se com a morte da criança cujo corpo foi arrastado para uma mata e descoberto dias mais tarde.