Última hora

Última hora

Filme português entre os nomeados para o Cartoon d'Or

Em leitura:

Filme português entre os nomeados para o Cartoon d'Or

Tamanho do texto Aa Aa

O filme britânico “Head Over Heels” é o vencedor do Cartoon d’Or deste ano para a melhor curta-metragem de animação.

O prémio foi entregue em Toulouse, em França, durante o fórum das séries animadas para televisão.

Realizado por Timothy Reckart e Fodhla Cronin O’Reilly, o filme já ganhou outros 30 prémios. Conta a história de um casal que vê o mundo de forma diferente dos outros e tenta encontrar uma forma de viver junto: “A ideia original vem de um quadro de Rembrandt, “O filósofo em meditação”, em que vemos o mundo virado ao contrário. Quisemos aplicar esse conceito ao casamento, ver o que acontece quando separamos um casal e construimos uma história à volta disso”, explica Fodhla Cronin O’Reilly.

Betty’s blues foi outro dos filmes nomeados. É uma co-produção franco-belga, sobre um jovem guitarrista de blues que tenta a sorte nas salas do Louisiana, nos anos 20.

O filme mistura duas técnicas, o “stop motion” com marionetes e os desenhos em computador. O realizador, Rémi Vandenitte, explica o porquê desta escolha: “São duas técnicas que contam coisas diferentes. Os desenhos são mais alegóricos, enquanto o stop motion é mais palpável e por isso mais próximo de nós. Por isso, são técnicas que servem os propósitos”.

“Écart de conduite” foi outro dos filmes nomeados.

A realizadora espanhola Rocío Álvarez, residente na Bélgica, baseou-se nela própria para construir a personagem de Chloé, uma mulher que vai fazer exame de condução pela nona vez: “Por que não usar esta experiência para fazer um filme que nos diz algo a todos. Toda a gente, ou quase, mais cedo ou mais tarde, faz o exame de condução e eu quis fazer uma comédia sobre isso. Algo cómico do princípio ao fim”.

De Portugal vem o filme “Kali, o pequeno vampiro, de Regina Pessoa”.

Para a realizadora, este é o último filme de uma trilogia sobre a infância. Kali é um vampiro que sonha poder brincar à luz do dia com as outras crianças: “A minha mãe era esquizofrénica, era uma pessoa diferente. Vivi muito essa experiência de ser alguém diferente, a filha de uma pessoa diferente. Com este filme, quis fazer a paz com a minha infância. Quis fazer um filme sore uma personagem que quer ser aceite tal como é, já que não pode ser como os outros”, conta Regina Pessoa.

Finalmente, outro destaque vai para “Lettres de Femmes”, de Augusto Zanovello, um filme passado na Primeira Guerra Mundial, sobre uma enfermeira que cura as feridas dos pacientes com cartas de amor.

O Cartoon d’Or é o único prémio pan-europeu para curtas-metragens de animação. O vencedor recebe 10.000 euros.