Última hora

Última hora

Tratamento dos ciganos em França criticado por Bruxelas

Em leitura:

Tratamento dos ciganos em França criticado por Bruxelas

Tamanho do texto Aa Aa

A Comissão Europeia (CE) voltou a chamar a atenção da França sobre a forma como lida com a comunidade cigana.

Bruxelas reagiu à polémica provocada pelas declarações do ministro da Administração Interna, Manuel Valls, que afirmou que os ciganos provenientes da Roménia e Bulgária, que vivem em França, devem regressar a esses países.

Em conferência de imprensa, esta quarta-feira, o porta-voz da CE, Olivier Bailly, referiu que “a liberdade de residir noutro país da União Europeia (UE) é um direito fundamental dos cidadãos europeus, sejam romenos, búlgaros ou franceses e esse princípio deve ser sublinhado”.

Tal como fez em relação às expulsões dos ciganos pelo governo de direita, em 2010, a comissária europeia para a Justiça, Viviane Reding, voltou a criticar o governo francês, agora socialista, pela falta de investimento na integração dos ciganos.

Reding recordou que a França recebeu uma fatia dos 50 mil milhões de euros de fundos sociais para este efeito, mas que não está a usar o dinheiro.

A França é um dos oito países que impôs restrições à entrada de cidadãos da Roménia e Bulgária, quando estes aderiram à UE, mas essas restrições terminam já em janeiro.