Última hora

Última hora

Peça sobre a guerra aplaudida em Teerão

Em leitura:

Peça sobre a guerra aplaudida em Teerão

Tamanho do texto Aa Aa

O pesadelo da guerra visto por um dos mais famosos dramaturgos do Irão.

O encenador iraniano Reza Haddad leva ao palco em Teerão a peça “Pesadelos divertidos para o dia e alguns para a noite” de Mohammad Charmshir.

A obra retrata o medo e a ansiedade da sociedade iraniana face ao espectro da guerra.

O espectáculo é interpretado por sete mulheres.

A estreia da peça é vista como um sinal de abertura por parte do novo governo reformista eleito em Junho.

“No mundo atual muitos pessoas vivem ansiosas por causa da guerra. Temos medo que ocorra outra guerra no nosso país e isso é horrível para nós. Os ditadoresimpõe-nos um mundo que é um pesadelo interminável. Neste espetáculo tento mostrar esses pesadelos e esses medos. Tento dialogar com o público sobre esses teamas. Nesse mundo, não apenas no meu país mas em muitas partes do mundo o medo e a ansiedade das pessoas tem a ver com a guerra. A guerra e a destruição. A guerra onde as primeiras vítimas são as crianças. São estas as minhas preocupações neste espetáculo”, disse o encenador, Reza Haddad.

Uma das peças de Mohammad Charmshir foi apresentada há dois meses na secção off do Festival de Avignon, em França.

O universo do dramaturgo gira em torno das questões políticas e sociais.

“Estamos preocupados. A realidade, a análise das notícias e várias informações levam-nos a concluir que estamos perante um enorme perigo. Uma grande catástrofe parece cada vez mais perto. Essas preocupações estão sempre na minha mente como autor e têm um impacto no meu trabalho”, afirmou Mohammad Charmshir.

“Tento escrever sobre os vários aspectos da catástrofe que é a guerra e apresentá-los de uma forma artística. Ao partilharmos as nossas preocupações e ansiedades com o público tentámos encontrar uma linguagem particular, um certo tipo de imagens e de design e uma forma específica de actuar. Quisemos mostrar essa catástrofe ao público o mais rapidamente possível”, acrescentou o dramaturgo iraniano.