Última hora

Última hora

Espanha: O orçamento da retoma e do rigor

Em leitura:

Espanha: O orçamento da retoma e do rigor

Tamanho do texto Aa Aa

Para 2014, Espanha vai ter mais um orçamento de austeridade, mas será o primeiro em vários anos a evocar uma retoma da economia.

O documento aprovado em Conselho de Ministros, prevê um corte nas despesas dos ministérios, à exceção do da Saúde e da Educação, o congelamento dos salários na função pública pelo quarto ano consecutivo, e um novo cálculo para o aumento das pensões, que deixa de ter em conta a inflação.

Mas, Espanha deverá enfim sair da recessão.

Luis de Guindos, ministro espanhol da Economia, recorda que “os países europeus e desenvolvidos sofreram uma forte queda da atividade em 2009. Mas, nos dois anos seguintes, recuperaram. Espanha nunca chegou a recuperar verdadeiramente e no ano passado voltou a cair. O ano de 2014 será o primeiro no qual haverá uma certa retoma da atividade”.

O executivo de Mariano Rajoy subiu as previsões de crescimento. Segundo as novas estimativas, a economia deverá crescer 0,7% no próximo ano e a taxa de desemprego, atualmente nos 26,3%, deverá baixar ligeiramente. Mesmo assim, ficará próxima da barreira dos 26%.

A economia espanhola deverá sair da recessão neste terceiro trimestre. Mas após duas recessões em cinco anos e muitas medidas de austeridade para controlar as contas públicas, o consumo está em forte queda e o país arrisca-se a viver uma deflação.

O défice público espanhol deverá atingir, este ano, os 6,5% do PIB.