Última hora

Última hora

FEMEN tentam estragar Semana da Moda de Paris

Em leitura:

FEMEN tentam estragar Semana da Moda de Paris

Tamanho do texto Aa Aa

Os produtores da casa Nina Ricci não estavam à espera da surpresa que interrompeu o desfile na Semana da Moda de Paris.

O desfile foi interrompido por duas militantes do grupo FEMEN, contra o que dizem ser a sexualização da mulher na indústria da moda. O assunto foi rapidamente resolvido.

Nos modelos, desenhados por Peter
Copping, predominam os tons claros – o branco, o bege e o azul-claro.

Os modelos do século XVIII inspiraram o desenhador para esta coleção.

Já a casa Pierre Balmain, para esta coleção de pronto-a-vestir primavera/verão, decidiu misturar tecidos clássicos com uma atitude jovem. A coleção tem muita inspiração nos anos 80 e foi desenhada pelo diretor criativo da marca, Olivier Rousteing.

Rousteing trouxe um olhar novo para esta casa de moda. A coleção é baseada em padrões clássicos como o “carreau Vichy” ou o “pied-de-poule”. O criador quis desenhar uma linha que as mulheres pudessem vestir durante todo o dia.

Muito colorida foi a apresentação do criador indiano Manish Arora, no Palais de Tokyo.

O espírito desportivo e independente da mulher dos anos 20 foi a principal inspiração para esta linha primavera/verão. O desenhador pensou também na estrela dos cabarés de Paris desta época, Josephine Baker, ao criar a coleção. Arora não poupou nas cores vivas e tons fosforescentes

Já o desfile da casa Lanvin contou com toda uma plateia de estrelas, como a cantora Laura Smet ou a atriz Catherine Deneuve.

A coleção foi desenhada por Alber Elbaz, com tecidos como o cetim e texturas que dão a sensação de metal líquido.

É uma interpretação nostálgica e muito própria da onda de tons metálicos que invadiu as passerelles esta época.

Os 48 modelos apresentados têm uma variedade de tons, dos mais claros aos mais escuros e dos mais arrojados aos mais clássicos,

Algumas das peças apresentadas prometem marcar a tendência na próxima primavera/verão.