Última hora

Última hora

Mais uma maratona fiscal no Congresso norte-americano

Em leitura:

Mais uma maratona fiscal no Congresso norte-americano

Tamanho do texto Aa Aa

A batalha fiscal nos Estados Unidos está de novo ao rubro com o senado, de maioria democrata, a votar esta sexta-feira uma proposta de orçamento temporária para evitar que 800 mil funcionários fiquem sem salário já a partir de 1 de outubro.

A câmara dos representantes, de maioria republicana, exige a suspensão do programa de saúde conhecido como “Obamacare”. O presidente diz: “Nem pensar!”

“Alguns ameaçaram fazer cair o governo se não conseguirem derrubar esta lei. Outros ameaçaram criar o caos económico recusando pagar as contas do país se não conseguirem atrasar a reforma. Isso não vai acontecer enquanto eu for presidente”, afirma Barack Obama.

A câmara dos representantes aprovou na semana passada um projeto que avalizava o financiamento do Estado até 15 de dezembro em troca da supressão das medidas previstas na reforma da saúde de Obama, mas precisa do voto do senado.

“Esta lei é uma confusão. Precisa de desaparecer. E eu tenho dito toda a semana que o que precisamos é que cinco democratas corajosos se juntem a nós para que isso aconteça”, diz o líder republicano do senado, Mitch McConnell.

O senado tem previstas quatro votações só esta sexta-feira, para tentar alcançar um plano alternativo, que vai obrigar a câmara dos representantes a votar de novo.
A imprensa americana fala já de ping-pong entre as duas câmara do congresso. Está prevista uma nova maratona fiscal este fim-de-semana no congresso americano.