Última hora

Última hora

Russos mantém ativistas da Greenpeace detidos

Em leitura:

Russos mantém ativistas da Greenpeace detidos

Tamanho do texto Aa Aa

As autoridades russas não cedem à pressão mediática em torno do assalto dos ativistas da Greenpeace à plataforma da Gazprom, no Ártico.

O biólogo russo Roman Dolgov faz parte do grupo de vinte e dois dos 30 membros da tripulação do quebra-gelo, Artic Sunrise que vai ficar sob custódia até ao julgamento, dentro de dois meses.

O grupo de ativistas da organização ambiental é composto por 26 tripulantes estrangeiros de 18 nacionalidades, e quatro russos, incluindo o repórter fotográfico Denis Siniakov.

Daniel Simons, advogado de defesa da Greenpeace declara: “Estou convencido de que as autoridades russas cometeram um erro e é triste ver que não conseguem admiti-lo. Como resultado, as pessoas inocentes que tentam proteger o meio ambiente para todos nós, para os russos e estrangeiros, como eu, estão agora na prisão. “

Invocando o direito marítimo, a Holanda pediu às autoridades russas para libertar os 30 membros da tripulação do navio da Greenpeace.

Na Rússia o protesto contra a detenção do grupo de ambientalistas é silencioso mas laragmente participado. A grande maioria dos meios de comunciação que opera na internet está de luto e mantém o ecrã negro. Algumas rádios e televisões locais seguiram o mesmo exemplo.