Última hora

Última hora

EUA: Obama acusa republicanos de "cruzada ideológica"

Em leitura:

EUA: Obama acusa republicanos de "cruzada ideológica"

Tamanho do texto Aa Aa

O estado federal está a ser vítima de uma “cruzada ideológica”. Foi com estas palavras que presidente Barack Obama tentou explicar aos americanos o impasse político que impediu a aprovação do orçamento de estado para 2014.

Os republicanos, que dominam a câmara dos representantes, desejam suprimir a reforma do sistema de saúde, conhecida como Obamacare.

“Se lhe diagnosticarem um cancro, tem 70 por cento de probabilidades de viver mais cinco anos se tiver um seguro de saúde do que se não tiver. Pensem nisto. É isto que significa ter um seguro de saúde. Isto é uma questão de vida ou de morte. Dezenas de milhares de americanos morrem todos os anos porque não têm seguro de saúde. Muitos milhões vivem com o receio de cair na pobreza se adoecerem. E hoje começámos a libertar milhões de americanos desse medo” – afirmou o presidente, numa alocução nos jardins da Casa Branca.

Esta terça-feira entrou em vigor o novo sistema de saúde que foi uma das promessas eleitorais de Barack Obama e um dos seus principais cavalos de batalha.

O exercício orçamental de 2014 teve início às 00h00 desta terça-feira sem uma lei de finanças aprovada pelo Congresso. O braço-de-ferro resultou na paralisia do estado federal. Milhares de funcionários de serviços não-essenciais encontram-se temporariamente sem emprego.