Última hora

Última hora

Turquia: "Pacote democrático" de Erdogan recebido com protestos dos curdos e da oposição laica

Em leitura:

Turquia: "Pacote democrático" de Erdogan recebido com protestos dos curdos e da oposição laica

Tamanho do texto Aa Aa

O “grande” pacote de reformas democráticas anunciado esta segunda-feira pelo primeiro-ministro turco foi recebido com protestos, tanto da oposição laica, como da minoria curda.

Em Diyarbakir, a chamada capital do Curdistão turco no sudeste da Anatólia, milhares de pessoas classificaram o pacote como “uma montanha que pariu um rato”, lia-se num cartaz.

Uma responsável do partido curdo Paz e Democracia afirmou que a mobilização popular nas ruas demonstra que “o único pacote de reformas que será reconhecido terá de incluir um estatuto para o Curdistão e a libertação de (Abdullah) Ocalan”, o líder do PKK.

Os curdos denunciam ainda a proposta de Recep Tayyip Erdogan como um “pacote eleitoral” que só servirá para o AKP do primeiro-ministro conseguir mais deputados com menos votos no ciclo eleitoral que se aproxima.

A proposta de Erdogan de baixar ou eliminar o mínimo de 10% dos votos para entrar no Parlamento é vista como uma manobra que só beneficia o seu partido e os curdos acharam um insulto que a sua língua, apesar de passar a poder ser ensinada, só o possa ser em escolas privadas.

Mais moderado, um habitante de Diyarbakir saudou a iniciativa e desejou que “as reformas continuem, abrindo o caminho para mais liberdade e direitos cívicos”, destacando ainda o levantamento parcial da proibição de utilização do véu islâmico no trabalho, uma medida que provocou a cólera da oposição laica e nacionalista.