Última hora

Última hora

EUA/Venezuela: 'Olho por olho, dente por dente'

Em leitura:

EUA/Venezuela: 'Olho por olho, dente por dente'

EUA/Venezuela: 'Olho por olho, dente por dente'
Tamanho do texto Aa Aa

Na resposta à expulsão de três diplomatas norte-americanos da Venezuela, os Estados Unidos declararam como ‘personas non gratas’ três funcionários venezuelanos dando-lhes 48 horas para abandonarem o país.

Antes, o Departamento de Estado ameaçou responder na mesma moeda, repudiou as alegações de Caracas sobre o “envolvimento do governo americano em qualquer tipo de conspiração para destabilizar o governo da Venezuela” e rejeitou “as acusações específicas” feitas contra três membros da embaixada.

A encarregada de negócios, Kelly Keiderlang, o vice-cônsul David Moo e a secretária adjunta de assuntos políticos, Elizabeth Hoffman receberam, na segunda-feira, ordem de expulsão da Venezuela.

O presidente da Venezuela afirmou na televisão que os diplomatas “foram investigados durante seis meses” e foi descoberto o “seu envolvimento em eventos que violam a lei internacional. Nicolas Maduro insistiu na tese de uma conspiração contra o seu governo, encabeçada pelo que apelidou de “direita fascista” e financiada com dólares da embaixada norte-americana em Caracas.

No mesmo discurso, Maduro afirmou ainda que não existirão “relações cordiais” com Washington enquanto “o governo dos Estados Unidos não entender que tem de respeitar a Venezuela”.