Última hora

Última hora

EUA: Impasse orçamental sem fim à vista. Obama "não vai negociar com os republicanos"

Em leitura:

EUA: Impasse orçamental sem fim à vista. Obama "não vai negociar com os republicanos"

Tamanho do texto Aa Aa

Prossegue o impasse sobre o orçamento federal dos EUA. Barack Obama “não vai negociar com os republicanos sobre a necessidade do Congresso agir para reabrir os serviços públicos ou sobre elevar o teto limite de endividamento para pagar as contas”, declarou a Casa Branca depois do presidente ter estado reunido na Sala Oval, durante mais de uma hora, com os líderes do Congresso.

À saída do encontro, o líder republicano da Câmara dos Representantes insistiu na linha que o partido tem vindo a seguir: pediu “apenas uma discussão” sobre o Obamacare e disse esperar que “o presidente e os colegas democratas no Senado escutem o povo americano e sentem-se à mesa para uma discussão séria sobre como resolver as diferenças”, declarou John Boehner.

A discussão sobre o orçamento mistura-se com a negociação sobre o aumento do teto da dívida, que terá de ser alargado ainda este mês, sob pena dos Estados Unidos entrarem em incumprimento pela primeira vez na história.

Nancy Pelosi, líder da minoria democrata na Câmara dos Representantes considera que “o debate sobre o teto da dívida devia ser retirado da mesa”, até porque “os Estados Unidos irão sempre honrar os seus compromissos”.

Com os serviços públicos não-essenciais encerrados por tempo indeterminado, a contestação nas ruas promete aumentar, algo que, segundo os analistas, poderá levar o partido republicano a ceder.

“Numa batalha política em que tanto está em jogo é difícil descortinar uma saída fácil e haverá vítimas. Os primeiros são já os milhares de funcionários públicos federais e as suas famílias. Têm contas, rendas e hipotecas para pagar. Cada dia que passam sem salário ficam mais perto do abismo. “