Última hora

Última hora

Festival de Animação de Animasyros

Em leitura:

Festival de Animação de Animasyros

Tamanho do texto Aa Aa

Pela sexta vez consecutiva, a ilha grega de Siros foi o centro das atenções para os fãs e para os profissionais do mundo da animação.

O Festival Animasyros exibiu mais de cem filmes de vários países, apresentados no âmbito de duas competições e duas secções panorama.

“O objetivo do festival é mostrar a arte da animação, não apenas coisas que já conhecemos como os desenhos animados para crianças mas mostramos também filmes de jovens realizadores que usam diferentes técnicas e desenvolvem o lado artístico. Queremos dar destaque ao mundo internacional da animação e descentralizar esta forma de arte e é por isso que o festival é organizado em Syros, disse a directora do festival, Maria Anestopoulou.

O Festival abriu com um filme de Aggelos Spartalis baseado no romance “Da terra à lua” de Júlio Verne.

“Infelizmente, Jules Verne não está na moda hoje em dia. Encontrei por acaso uma edição de 1957 e fiquei maravilhado. Não é apenas um autor de ficção científica, é um grande escritor. Fiquei comovido e decidi fazer um livro e um filme de animação”, disse o realizador.

O realizador grego Thanasis Radoglou apresentou o filme “Knight”.

“A animação para mim é a versão adulta das brincadeiras de crianças, quando bricávamos com bonecos. Com a animação dou vida, o que leva um certo tempo a fazer, a personagens que não existem a não ser com a minha ajuda”, contou o realizador grego.

“Estabelecemos uma lista de oito filmes o que é um bom número, significa que houve bons filmes para selecionar. Ficamos sempre surpreendidos, os filmes dos estudantes são quase sempre melhores do que os profissionais. Isso voltou a acontecer, tivemos uma boa seleção de filmes de estudantes”, afirmou Igor Prassel, um dos membros do júri.

O primeiro prémio na competição internacional foi atribuído ao filme espanhol “Sangre de Unicornio” realizado por Alberto Vázquez e Pedro Rovero.

“Apodemy” da realizadora grega Katerina Athanasopoulou recebeu a menção especial do júri, pela qualidade da animação 3D e pela forma poética como aborda a realidade social e política da Grécia.

“O Festival Animasyros é o encontro mais importante para os fãs e para os profissionais da animação na Grécia. É um pequeno oásis cinematográfico nesta ilha cicládica. O festival pretende dar a conhecer filmes internacionais de qualidade e é uma referência e um ponto de encontro para os profissionais do sector, afirmou Yorgos Mitropoulos, jornalista grego da Euronews.