Última hora

Última hora

Itália: Aumenta número de migrantes mortos ao largo de Lampedusa

Em leitura:

Itália: Aumenta número de migrantes mortos ao largo de Lampedusa

Tamanho do texto Aa Aa

A morte voltou a dar à costa na ilha italiana de Lampedusa. Pelo menos 93 migrantes morreram no naufrágio de uma embarcação com cerca de quinhentas pessoas a bordo.

O acidente aconteceu perto de Lampedusa, de madrugada, e terá sido provocado por um incêndio originado por uma pistola de sinalização. A embarcação capotou por excesso de peso de um dos lados face ao pânico a bordo. Em conferência de imprensa, a ministra italiana da Integração, Cécile Kyenge, reagiu: “temos que começar com tudo o que está acontecer atualmente para ver se conseguimos de facto mudar, construir e fazer aprovar uma lei que dê uma resposta adequada a este fenómeno espontâneo. Claro, temos que dar repostas às pessoas envolvidas na migração”.

Os dramas com migrantes oriundos de África são recorrentes e apesar das declarações e intenções de pesar, as autoridades italianas e europeias pouco solucionaram nos últimos anos.

No Vaticano, o papa Francisco explicou. “Vergonha, é uma vergonha! Temos de unir os nossos esforços para que tragédias deste género não se repitam. Só a colaboração empenhada de todos consegue evitar estas tragédias”, declarou.

O socorro foi iniciado por embarcações de turismo, alertadas pelos gritos de aflição.

O navio com os migrantes terá partido da Líbia. A maioria dos passageiros era do corno de África – Somália e Eritreia.

200 pessoas estão ainda dadas como desaparecidas, o número de vítimas mortais pode ser bastante maior do que o registado até agora.