Última hora

Em leitura:

Rússia: Gazprom na mira dos reguladores da UE


empresas

Rússia: Gazprom na mira dos reguladores da UE

A Gazprom, empresa pública que detém o monopólio da exportação de gás na Rússia, pode vir a ser acusada até final do ano pelos reguladores da União Europeia (UE) por alegado abuso de posição nos mercados de gás do centro e leste europeus. A companhia russa incorre numa pena que pode chegar aos 15 mil milhões de dólares (11 mil milhões de euros).

A investigação foi aberta há mais de um ano e, de acordo com a Direção-Geral da Concorrência europeia, a Gazprom é suspeita de ter impedido o livre fluxo de gás nos referidos mercados ao mesmo tempo que impunha tarifas injustas aos clientes, vinculando o preço do gás ao do petróleo.

A empresa sedeada em Moscovo tem estado também no foco da atualidade por ter sido ter sido alvo há cerca de duas semanas de um protesto que levou à detenção na Rússia de 30 membros da organização ambiental Greenpeace. A Gazprom fornece um quarto do gás consumido na Europa e, confrontada com o processo que lhe pode vir a ser aplicado pela UE, declinou comentários.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte

empresas

Google mais perto do acordo com a Comissão Europeia