Última hora

Última hora

Grécia: Aurora Dourada denuncia "conspiração política"

Em leitura:

Grécia: Aurora Dourada denuncia "conspiração política"

Tamanho do texto Aa Aa

Deputados e apoiantes do Aurora Dourada denunciam uma “conspiração política”. A formação neonazi grega acusa o governo de recear a sua ascensão, depois do partido ter conseguido, pela primeira vez nas últimas legislativas, aceder ao Parlamento.

Tzina Dimopoulou, uma ex-candidata do Aurora Dourada nas eleições parlamentares, defende que “existe uma clara perseguição política. Têm todos medo do reforço do nacionalismo”. Dimopoulou diz ainda que “ninguém pode falar em nome da democracia [grega], face aos cinco mil e quinhentos mortos” devido à crise económica.

Ao mesmo tempo, detratores da extrema-direita e a imprensa grega perguntam porque razão metade dos seis deputados constituídos arguidos foram deixados em liberdade.

O presidente da comunidade paquistanesa de Atenas – uma das visadas pela violência contra imigrantes atribuída à formação neonazi – diz que espera que “não seja apenas um espetáculo político. Só assim as pessoas ficarão convencidas de que a Justiça e o governo fizeram o seu trabalho. As próximas semanas e meses vão mostrar a verdade”.

O correspondente da euronews na capital grega, Michalis Arampatzoglou, afirma que “a sociedade grega é tradicionalmente antifascista. A crise económica e a falta de políticas de imigração são as principais razões da ascensão do Aurora Dourada. Os analistas frisam que a operação contra o partido da extrema-direita não é suficiente para lançar uma luz sobre as origens do fenómeno”.