Última hora

Última hora

Inspetores internacionais vão a Fukushima após denúncia de falhas na gestão da crise nuclear

Em leitura:

Inspetores internacionais vão a Fukushima após denúncia de falhas na gestão da crise nuclear

Tamanho do texto Aa Aa

As fugas radioativas na central de Fukushima foram alvo de críticas virulentas por parte da autoridade nuclear japonesa. A agência de regulação atómica nipónica denunciou a incapacidade da operadora TEPCO em lidar com a crise, exigindo à companhia elétrica que adopte todas as medidas necessárias para pôr fim à fuga de água contaminada sobre o oceano Pacífico, que ascende a quase 300 toneladas diárias.

“Os problemas na central de Fukushima foram causados pela incapacidade da empresa TEPCO em adotar medidas de prevenção básicas e devo dizer que a gestão da crise tem vindo a degradar-se para um nível extremamente ineficaz”, afirmou Katshuhiko Ikeda, secretário-geral da autoridade de regulação nuclear japonesa.

As críticas surgem depois da operadora TEPCO ter revelado, na quinta-feira, uma nova fuga de cerca de 430 litros de água contaminada, armazenada em cinco reservatórios de emergência, depois das recentes intempéries na região.

O sistema de descontaminação das águas voltou a ser desativado esta sexta-feira, na sequência de uma nova avaria na única das três unidades em funcionamento, desde o início da semana.

Uma equipa de inspetores da agência internacional de energia atómica vai deslocar-se dentro de 10 dias à central para auxiliar as autoridades na gestão da crise nuclear.