Última hora

Última hora

Egito e Israel assinalam 40 anos sobre guerra de Yom Kippur

Em leitura:

Egito e Israel assinalam 40 anos sobre guerra de Yom Kippur

Tamanho do texto Aa Aa

Esta domingo cumprem-se 40 anos sobre o conflito israelo-árabe de Yom Kippur que envolveu a Síria, o Egito e Israel.

A 6 de outubro de 1973, a Síria e o Egito lançaram um ataque surpresa contra Israel cujas consequências ainda hoje se fazem sentir.

O autor e jornalista norte-americano Abraham Rabinovich afirma que “o Egito ganhou a guerra e Israel também, ambos em igual medida. O Egito recuperou o seu território e, muito importante, o orgulho também, o orgulho árabe. Por seu lado, Israel alcançou a maior conquista política que poderia imaginar, ou seja, a paz com o maior país árabe”.

O ataque decorreu em duas frentes, a península de Sinai e os Montes Golan.

O ataque teve lugar no dia da festa judaica de Yom Kippur, a festa mais importante do calendário judaico.

As forças egípcias atravessaram o canal do Suez destruindo as fortificações israelitas recuperando assim a península de Sinai que Israel havia conquistado no conflito anterior em 1967.

Forças sírias atacaram os Montes Golan avançando 35 quilómetros até serem forçadas a recuar.

O conflito durou 19 dias mas foi só em 1979 que foi assinado um acordo de paz e as forças israelitas se retiraram da Península de Sinai.