Última hora

Última hora

As dificuldades económicas da Ucrânia

Em leitura:

As dificuldades económicas da Ucrânia

Tamanho do texto Aa Aa

O crescimento da economia ucraniana será nulo este ano. O Banco Mundial baixou as previsões, devido ao fraco ambiente económico mundial e os atrasos nas reformas internas. Entre elas a do setor energético, que tem bloqueado as discussões com o FMI para um empréstimo de 15 mil milhões de dólares.

Qimiao Fan, diretor do Banco Mundial para a Bielorrússia, Moldávia e Ucrânia, explica que “o apoio financeiro tem sido limitado pelas baixas tarifas de gás doméstico e do aquecimento distrital, porque quando não se conseguem cobrir os custos, não faz sentido investir”.

O Banco Mundial e o FMI exigem o aumento dos preços do gás. Mas Kiev recusa, gastando 7% do PIB em subsídios e ajudas sociais.

Vitaliy Khomutynnik, membro do Partido das Regiões e da comissão parlamentar para questões energéticas, considera que “a reforma do setor energético não pode ser feita rapidamente. Não se podem aumentar os preços quando a população não é capaz de pagar”.

A Ucrânia entrou em recessão no segundo semestre de 2012 e os receios de “default” levaram a agência de notação Moody’s a cortar, recentemente, a nota soberana do país

As esperanças da Ucrânia é que um acordo de Associação Comercial com a União Europeia, eventualmente em novembro, permita desbloquear a cooperação com o FMI. Mas a Rússia, principal fornecedor de gás ucraniano, ameaça retaliar uma aproximação à UE.