Última hora

Última hora

Eurodeputados aligeiram revisão da diretiva do tabaco

Em leitura:

Eurodeputados aligeiram revisão da diretiva do tabaco

Tamanho do texto Aa Aa

Os avisos de saúde deverão cobrir apenas 65% da superfície dos maços de cigarros e não 75% como proposto pela Comissão Europeia (CE).

Esta foi uma das emendas votadas pelos eurodeputados, esta terça-feira, em Estrasburgo, na revisão da diretiva do tabaco. Uma revisão cujo objetivo é diminuir o consumo destes produtos e regular mais a indústria.

A eurodeputada socialista Linda McAvan destaca outras medidas aprovadas como “um período de transição que levará ao fim dos cigarros com sabor, como o mentol. Eles acabarão por ser proibidos”.

Mas há outras propostas da CE que foram rejeitadas pelos eurodeputados, tais como a classificação dos cigarros eletrónicos como medicamentos e a proibição dos cigarros ultrafinos.

Estes últimos continuarão no mercado, mas apenas em maços de 20 unidades e não de 10.

Face a este aligeiramento da proposta, o comissário europeu para a Saúde, Tonio Borg, disse que “a arte do compromisso é também a arte da política”, mostrando-se confiante de que haverá um acordo final com os governos dos 28 países, que também têm de de pronunciar.

Segundo dados de Bruxelas, o tabaco continua a ser a principal causa
de morte que pode ser prevenida e provoca 700 mil mortes por ano.