Última hora

Última hora

UE discute cooperação para evitar tragédias com migrantes

Em leitura:

UE discute cooperação para evitar tragédias com migrantes

Tamanho do texto Aa Aa

A Comissão Europeia vai pedir maior empenho dos governos dos 28 países para evitar tragédias com migrantes como a de semana passada, na ilha italiana de Lampedusa.

À chegada para a reunião dos ministros da Administração Interna, no Luxemburgo, a comissária europeia dos Assuntos Internos, Cecilia Malmström, disse que “vou mais uma vez pedir a todos os Estados-membros para partilharem responsabilidades na recepção dos refugiados, porque apenas seis ou sete países o fazem, apesar de sermos 28 na União.”

Um das questões em discussão é como combater as redes de traficantes de seres humanos que exploram os migrantes.

O ministro da Administração Interna alemão, Hans-Peter Friedrich, afirmou que “o que está a acontecer é inaceitável! Os contrabandistas assediam cidadãos africanos com falsas promessas, ficam-lhes com o dinheiro e depois enviam-nos nestas embarcações precárias para o Mediterrâneo”.

Além da migração africana, por questões de segurança mas também para fugir à miséria, a Europa tem de dar também resposta à crise humanitária na Síria, realçou o ministro sueco.

“Há muitas vidas que se estão a perder, tanto no Mediterrâneo como na Síria. Este ano, a Suécia recebeu pedidos de asilo de 10 mil refugiados da Síria. A Alemanha e Suécia receberam 2/3 das pessoas que fogem da Síria”, realçou Tobias Billström, que tem a pasta da Migração e Política de Asilo.

A Comissão Europeia vai pedir aos governantes mais recursos para organizar uma grande operação de patrulhamento no Mediterrâneo.

Será levada a cabo pela agência europeia Frontex, que policia as fronteiras para travar a entrada de criminosos e de imigrantes ilegais.