Última hora

Última hora

MIPCOM: A multiplicação dos écrãs

Em leitura:

MIPCOM: A multiplicação dos écrãs

Tamanho do texto Aa Aa

Todos os anos, durante quatro dias, Cannes transforma-se na capital europeia da produção televisiva e digital. Este ano, a cidade do Sul de França acolheu 13 mil profissionais do mundo audiovisual. O evento chama-se MIPCOM e permite conhecer as últimas tendências do mercado, debater o futuro e, claro, fazer negócios.

As novas práticas dos consumidores foram um dos temas em destaque, nomeadamente no domínio das redes sociais.

“Investigações recentes mostram que as pessoas que têm um smartphone ou un tablet usam-nos enquanto vêm televisão para falar com os amigos no Facebook. O segundo écrã, os média sociais, o Facebook, passam a ser o motivo para ver televisão e comentar os programas”, disse Dan Rose, vice-presidente do departamento de parcerias do Facebook.

A resolução 4 K, a chamada Televisão de ultra-alta definição foi outro dos destaques do evento. A densidade total da imagem em 4K é de 8.3 megapíxeis, quatro vezes a do padrão Full HD.

No ano passado, a Sony lançou um televisor capaz de transmitir imagens em ultra-alta definição. Este ano, a PlayStation 4 foi apresentada como a primeira consola de jogos capaz de ler vídeos e fotos em 4K.

“A difusão em 4K ainda não foi clarificada. Fazemos uma aposta cega no futuro mas filmar em 4K tem muitas vantagens, dominamos melhor os movimentos lentos, as imagens são mais dinâmicas e é mais fácil deslocar-se no terreno porque as câmaras são muito leves”, disse Bertrand Loyer, presidente da Saint Thomas Productions.

Mas a euforia em torno da ultra-alta-definição pode ter os dias contados.

Depois de chegarmos ao limite do olho humano, qual será o próximo passo?

“O olho humano vê 18 mil K, ou seja, 576 milhões de píxeis, por isso há ainda um caminho a percorrer, mas e depois? Qual é o interesse? Sabemos que vendemos sonhos e que interpretamos a realidade de forma diferente mas a qualidade dessa realidade já muito elevada hoje em dia. Penso que a corrida vai parar porque o consumidor vai dizer: agora chega”, considera Bertrand Loyer.

O MIPCOM é uma oportunidade para as produtoras de televisão mostrarem as últimas novidades em matéria de programas.

A empresa italiana Blue Box aposta na internacionalização de conteúdos de sucesso criados em Itália.

“Mais do que a cultura de um povo é sempre interessante olhar para a cultura de uma pessoa criativa. Cada pessoa pode contar o seu mundo interior se tiver a força, a vontade e a capacidade para tirar esse mundo do interior e transformá-lo num espetáculo televisivo. A Blue box tenta ligar as pessoas que têm a ambição e a força para pegar em ideias e transformá-las num trabalho”, explicou Paolo Bonolis, da Blue Box.

Todos os anos, o MIPCOM destaca um país. 2013 é o ano da Argentina, um dos grandes mercados emergentes no domínio da produção televisiva, nomeadamente no segmento infanto-juvenil. As produções argentinas têm conquistado cada vez mais público sobretudo nos países de língua espanhola.