Última hora

Última hora

Líbia: primeiro-ministro apela à calma após sequestro

Em leitura:

Líbia: primeiro-ministro apela à calma após sequestro

Tamanho do texto Aa Aa

O primeiro-ministro líbio foi libertado, depois de várias horas sequestrado por um grupo de ex-rebeldes.

Depois de uma reunião com o governo e membros da Assembleia Nacional, Ali Zeidan fez um apelo à calma, sublinhando que a questão dever ser resolvida “com razão e sabedoria”. O primeiro-ministro também se dirigiu aos expatriados que vivem no país. Zeidan garantiu “aos estrangeiros que vivem na Líbia que o que ocorreu é simplesmente um resultado das complicações na política líbia e os estrangeiros não são visados”.

Contrariamente aos relatos iniciais de que a Célula de Operações dos Revolucionários da Líbia reivindicava a operação, um porta-voz do grupo – que depende oficiosamente dos ministérios do Interior e da Defesa – negou “qualquer ligação” ao desaparecimento do primeiro-ministro.

O sequestro teve lugar cinco dias depois da captura, em Tripoli, de um suposto chefe da Al-Qaida, por parte de um comando norte-americano, o que provocou a ira de grupos de ex-rebeldes e partidos políticos e embaraçou o governo líbio.