Última hora

Última hora

Sem Abrigo da Grécia vivem em cavernas e celas em frente da Acrópole

Em leitura:

Sem Abrigo da Grécia vivem em cavernas e celas em frente da Acrópole

Tamanho do texto Aa Aa

A colina de Fillopapou fica mesmo em frente da Acrópole. Segundo a tradição, fica aqui a gruta em que esteve preso Sócrates, obrigado a beber a cicuta que o matou e que o livro Fédon tão bem descreve, com os últimos diálogos do filósofo.

Hoje, as celas e grutas servem de teto a quem não o tem.

É o caso de Georgia Maϊmanoglou, com 66 anos, que vive aqui há cinco.

Georgia Maϊnmanoglou:

“Se encontrasse um trabalho, ia-me logo embora para um apartamento onde pudesse viver como um ser humano. Não falo de um palácio, refiro-me a uma simples habitação. Hoje fui ao mercado aporveitar o que pude do lixo. Não sou a primeira nem a última que vive assim, há muitas famílias na mesma situação.”

Mathaios Monselas foi condenado a 12 anos de prisão por um crime sem precedentes: fê-lo a pedido da vítima. Libertado há uns anos, instalou-se numa gruta, mas no inverno passado teve de fugir por causa das ratazanas. Instalou-se numa tenda, a poucos metros de distância.

“Na caverna temos um abrigo que nos protege do frio, e é melhor viver lá dentro do que num banco na rua. É o lado miserável da vida.”.

Calcula-se que haja 20 mil Sem Abrigo na Grécia, onde a solidariedade das famílias é grande. Mas, com o desemprego, o aumento de pobres tem um efeito dominó.

Michalis Arampatzoglou, euronews:

“Levantar cabeça depois da crise. É esse o objetivo principal do governo grego, este ano. Consegui-lo, passa por baixar o custo de vida, que disparou para os cidadãos. Os Sem Abrigo vivem à sombra da Acrópole e reclamam o direito ao emprego e a uma vida digna”.