Última hora

Última hora

Yanukovich quer solução rápida para o caso Timoshenko

Em leitura:

Yanukovich quer solução rápida para o caso Timoshenko

Tamanho do texto Aa Aa

O caso Iulia Timoshenko tem de ter uma solução rápida. Palavras do presidente ucraniano Viktor Yanukovich, numa tentativa de aplanar o terreno para o acordo de associação com a União Europeia, a assinar em novembro.

O comissário para o Alargamento, Stefan Füle, esteve esta sexta-feira em Kiev e não deixou de mencionar a detenção da opositora política: “Precisamos definitivamente de avançar no caso Iulia Timoshenko e o relatório que os ex-presidentes Cox e Kwasniewski estão a preparar terá uma importância crucial para os nossos Estados membros, na avaliação dos progressos realizados pela Ucrânia.”

A Europa pressiona a Ucrânia para que permita que Iulia Timoshenko, atualmente doente, possa ser tratada na Alemanha. Kiev considera que, para tal, será necessário adotar uma nova lei, como explica o líder do partido das Regiões, no poder, Oleksandr Yefremov: “A lei também deverá estipular que as pessoas condenadas devem voltar à Ucrânia após o tratamento para cumprirem a pena e assim compensarem os danos causados pelos crimes.”

O caso de Iulia Timoshenko é um dos principais pontos de fricção entre Kiev e Bruxelas. Símbolo da Revolução Laranja e agora principal rival do presidente Yanukovich foi condenada em 2011 a sete anos de prisão por alegado abuso de poder, num julgamento que a União Europeia considera ter motivações políticas.