Última hora

Última hora

Mediterrâneo vive nova tragédia com barco de imigrantes

Em leitura:

Mediterrâneo vive nova tragédia com barco de imigrantes

Tamanho do texto Aa Aa

Apenas uma semana depois do naufrágio ao largo de Lampedusa que custou a vida a mais de 300 imigrantes, as águas do Mediterrâneo voltam a ser palco de uma tragédia.

Dezenas de pessoas morreram com o naufrágio de mais uma embarcação, a sul de Malta e de Lampedusa. O barco trazia cerca de 200 pessoas. Dos sobreviventes, a maioria foi resgatada por um navio da marinha de Malta. Os feridos mais graves foram levados de helicóptero para Lampedusa, uma ilha que ainda não se refez da tragédia de há uma semana. Desta vez, a embarcação tinha partido de Alexandria, no Egito.

Os países do sul da Europa, sobretudo a Itália, recebem cada vez mais ondas de imigrantes vindos de África. A ilha de Lampedusa, entre a Tunísia e a Sicília, tem sido particularmente afetada, já que é um dos pontos da Europa mais próximos da costa africana.

Os barcos, muitas vezes sem condições, vêm superlotados e os acidentes repetem-se.

O desastre da semana passada foi um dos maiores da história. Segundo o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR), só este ano já chegaram 32.000 imigrantes a Malta e Lampedusa.