Última hora

Última hora

Europeus inquietos com impasse nos EUA

Em leitura:

Europeus inquietos com impasse nos EUA

Tamanho do texto Aa Aa

A eventual bancarrota dos Estados Unidos preocupa os europeus. O tema esteve em debate na reunião do Eurogrupo, agendada para discutir a união bancária e os progressos em países com planos de resgate.

Sem acordo até quinta-feira, o Tesouro norte-americano ficará sem dinheiro.

Olli Rehn, comissário europeu para os Assuntos Económicos, deixa um alerta: “É muito importante que os Estados Unidos possam ultrapassar o impasse orçamental, caso contrário, haverá consequências dramáticas para a economia e ramificações negativas para a retoma nascente na Europa”.

Os Estados Unidos são o principal parceiro comercial a Europa. Sem acordo, os economistas garantem que a maior economia do mundo vai entrar em recessão. Isso teria um impacto no consumo norte-americano. Nesse caso haveria menos procura para os produtos europeus, que se tornariam também mais caros devido a uma eventual desvalorização do dólar face ao euro.

Os efeitos seriam sentidos também nos mercados, entre eles, o obrigacionista, onde os países europeus conseguiram alguma acalmia.

Michael Ingram, estratega do BGC Partners, defende que uma eventual bancarrota dos Estados Unidos “seria de tal forma gigantesco que os resultados seriam catastróficos para o sistema financeiro mundial”. E acrescenta: “É tão grande que não vai acontecer e não adianta contabilizar custos”.

A questão preocupa o Banco Central Europeu, que no último ano lutou para tranquilizar os mercados sobre a sobrevivência da zona euro. Face às consequências, vários membros da instituição incentivam os norte-americanos a encontrar uma solução para a respetiva crise da dívida.