Última hora

Última hora

Mais um Nobel da Economia para os Estados Unidos

Em leitura:

Mais um Nobel da Economia para os Estados Unidos

Tamanho do texto Aa Aa

O Nobel da Economia 2013 foi atribuído a três norte-americanos: Eugene Fama, Lars Peter Hansen e Robert Shille. Os economistas foram distinguidos pelo trabalho na área dos mercados financeiros, em particular na determinação do preço dos ativos.

“Os trabalhos de Fama, Hansen e Shiller não só contribuíram para alterar por completo a perspetiva dos investigadores como influenciaram as práticas de mercado” afirma Per Krusell da Real Academia de Ciências sueca.

Conhecido como o pai das finanças modernas, Fama da universidade de Chicago demonstrou que é difícil prever” a evolução dos preço das ações a curto prazo” e que “a nova informação é incorporada no valor dos títulos de forma muito rápida.”

Hansen, professor na mesma universidade, fornece as ferramentas para o estudo com os modelos estatísticos.

Já Shiller – rosto das finanças comportamentais – foi distinguido pelo facto de ter concluído que os preços das ações flutuam de forma mais acentuada do que os dividendos. Um padrão patente em obrigações e noutros ativos.

“É trabalho essencial à atividade humana que assenta em relações matemáticas. Há, no entanto, um elemento de imprecisão que reflete a própria natureza humana. Creio que é um campo importante e fascinante” refere Shiller.

Robert Shiller da Universidade de Yale tornou-se conhecido depois de ter criado o índice de preços do setor imobiliário nos Estados Unidos que detetou uma duplicação nos valores das casas entre 2000 e 2006.