Última hora

Última hora

Ucrânia: PE mantém missão e aguarda libertação de Timoshenko

Em leitura:

Ucrânia: PE mantém missão e aguarda libertação de Timoshenko

Tamanho do texto Aa Aa

Depois de conhecer o mais recente relatório, o Parlamento Europeu (PE) decidiu prolongar a missão de monitorização do sistema judicial na Ucrânia. Um sistema que é acusado pelo PE de perseguição política contra membros da oposição, nomeadamente a ex-primeira-ministra Yulia Timoshenko.

O eurodeputado polaco Jan Kozlowski elogiou o trabalho da missão que “têm levado a cabo uma atividade muito intensa e esperamos que seja possível, provavelmente no último minuto, tomar uma decisão sobre a assinatura do acordo de parceria, que é muito importante”.

Este acordo comercial, que poderá ser assinado no final de Novembro, está dependente da libertação de Yulia Timoshenko. A ex-primeira-ministra foi condenada a sete anos de prisão por abuso de poder, mas Bruxelas considera-a prisioneira política.

O vice-primeiro-ministro ucraniano, Konstyantyn Gryshenko, está confiante numa solução e disse que “graças a este diálogo pudemos melhor informar os nossos parceiros europeus sobre todos os detalhes que podem contribuir para resolver várias questões, sobretudo uma essencial que é a assinatura do Acordo de Parceria, em Vilnius.”

De acordo com declarações, esta terça-feira, do comissário europeu para o alargamento, Yulia Timoshenko poderá ser em breve transferida para um hospital na Alemanha. A ex-governante sofre de problemas de coluna e necessita de tratamento especializado.