Última hora

Última hora

Roménia: promessa de protesto diário contra exploração do gás de xisto

Em leitura:

Roménia: promessa de protesto diário contra exploração do gás de xisto

Tamanho do texto Aa Aa

Ações como esta em Bucareste são para manter por tempo indeterminado. Na última noite, cerca de duas mil pessoas manifestaram-se contra a exploração do gás de xisto na Roménia. O protesto, garantem, vai passar a ser diário até que o governo faça marcha atrás.

Ontem, os manifestantes gritaram palavras de ordem contra a empresa norte-americana Chevron. A extração do gás de xisto por grupos estrangeiros foi autorizada em abril sem que tenham sido feitos estudos de impacto ambiental.

Os habitantes de Vaslui, no leste da Roménia foram os primeiros a dizer não ao projeto. Bloquearam as estradas e alertaram para os perigos para a saúde pública, mas sem sucesso.

Recentemente, cinco pessoas tiveram de receber assistência médica e, por aqui, ninguém tem dúvidas sobre a origem do problema.

“Este tipo de exploração implica o recurso a elevadas quantidades de água e isto afeta os lençóis freáticos e os nossos poços. Quando estas substâncias tóxicas e cancerígenas chegam à água e acabamos por ficar doentes” afirma um habitante de Vaslui.

A qualidade da água é uma questão central em vários estudos sobre o impacto da extração do gás de xisto. E, nesta área, são muitos os que alertam para as consequências nefastas da fratura hidráulica.