Última hora

Última hora

França: Cresce a contestação à expulsão de dois estudantes estrangeiros

Em leitura:

França: Cresce a contestação à expulsão de dois estudantes estrangeiros

Tamanho do texto Aa Aa

Em França, os protestos contra a expulsão de dois estudantes estrangeiros ganharam volume esta sexta-feira. Pelo segundo dia de consecutivo, milhares de alunos tomaram as ruas de Paris numa manifestação a que se juntaram a maior associação de estudantes do país e representantes dos professores.

Manuel Valls, ministro da Administração Interna é alvo de muitas críticas, mesmo do campo socialista, depois de ter afirmado, na semana passada, que os ciganos com problemas de integração deveriam regressar aos seus países.

Uma das estudantes que se manifestou esta sexta-feira em Paris explicou que, mais dos que os dois casos específicos, a “luta” académica é contra a expulsão de alunos, porque “toda a gente tem o direito à educação” e contra a forma “lamentável” como o processo foi conduzido.

Os alunos do secundário exigem ainda que “o Presidente da República se exprima” sobre o assunto. O ministro da Educação lançou críticas veladas ao colega de governo, Manuel Valls, afirmando numa entrevista que “não se pode intervir assim”, num “quadro de vida escolar” e recordou que é por isso que se considera que “a escola é uma espécie de santuário”.

Leonarda Dibrani, de 15 anos, foi detida pela polícia a meio de uma visita de estudo e expulsa para o Kosovo, mas agora o pai afirma que mentiu para conseguir asilo e que a adolescente nasceu em Itália. O outro aluno expulso é de origem arménia.

As conclusões do inquérito administrativo aberto ao caso devem ser conhecidas ainda esta sexta-feira.