Última hora

Última hora

Legislativas no Luxemburgo: Irá Juncker suceder a Juncker?

Em leitura:

Legislativas no Luxemburgo: Irá Juncker suceder a Juncker?

Tamanho do texto Aa Aa

Domingo de eleições legislativas antecipadas no Luxemburgo em que os menos de 240 mil eleitores vão escolher entre reconduzir o ‘eterno’ Jean-Claude Juncker ou dar uma lufada de ar fresco ao poder num país onde mais de 10% da população é de origem portuguesa, mas só 16 lusodescendentes são candidatos no escrutínio.

Os socialistas abandonaram a coligação com o Partido Cristão Social (CSV), de Juncker, na sequência do escândalo de espionagem dos serviços secretos luxemburgueses a grande parte da população e da classe política.

Segundo o líder socialista, “estas eleições são invulgares” porque “só acontece duas ou três vezes num século, o governo apresentar-se perante os eleitores para ter um novo começo”. Jean Asselborn expressou confiança na formação de uma coligação e de um governo estável após o sufrágio.

No total, nove partidos concorrem a umas legislativas em que se prevê uma quebra do CSV e a ascensão dos liberais para o nível dos socialistas.

Juncker procura um quinto mandato, mas pode dar-se o caso de ser possível uma inédita coligação a três, entre liberais, ecologistas e socialistas.

A lei eleitoral não permite a divulgação de sondagens nas duas semanas que precedem as eleições, o que faz crescer o suspense em torno do escrutínio que determina o futuro do primeiro-ministro há mais anos no poder na Europa. Jean-Claude Juncker dirige o Luxemburgo há 18 anos.