Última hora

Última hora

Síria: Arábia Saudita acusa EUA de passividade

Em leitura:

Síria: Arábia Saudita acusa EUA de passividade

Tamanho do texto Aa Aa

A Arábia Saudita acusa os Estados Unidos de passividade em relação à Síria e promete limitar a cooperação com Washington.

Representantes de 11 países que integram o núcleo central do chamado grupo dos “Amigos da Síria” reuniram-se, esta terça-feira, em Londres. Um encontro marcado por divergências e pela falta de progressos.

“O objetivo de trabalho deste grupo é fazer tudo aquilo que for possível para unir a oposição síria de modo a que as diferentes fações estejam representadas em Genebra. Só assim, haverá condições para que possam negociar”, afirma o secretário de Estado norte-americano, John Kerry.

Representada pelo presidente da Coligação Nacional Síria, a oposição invoca outros problemas. Ahmad Jarba recusa sentar-se à mesa das negociações antes do chefe de Estado abandonar o poder. A condição, garante, é para manter já que em causa está a credibilidade da oposição ao regime de Damasco.

São muitos os obstáculos a uma solução política para uma guerra que já provocou mais de 100 mil mortos e milhões de desalojados.

Também, Bashar Al-Assad considera que faltam condições para negociar a paz para a Síria e descarta a hipótese de abandonar o poder. O chefe de Estado sírio insiste que o atual mandato é para levar até ao fim e admite mesmo candidatar-se às presidenciais em 2014.