This content is not available in your region

Poder económico da 'Ndrangheta põe em risco a democracia e liberdade de imprensa

Access to the comments Comentários
De  Euronews
Poder económico da 'Ndrangheta põe em risco a democracia e liberdade de imprensa

<p>A Mafia é uma ameaça para toda a Europa, e não só para alguns países. A votação de quarta-feira, no Parlamento Europeu, em Estrasburgo, estabelece a necessidade de contraste, como exigido no relatório da Comissão Europeia antimafia.<br /> A ‘Ndrangheta é uma das mafias mais poderosas do mundo e a sua riqueza é, neste momento, uma grave ameaça para a democracia. Depois de uma breve análise, falamos com o maior especialista nesta área, o procurador-adjunto Nicola Gratteri, em Reggio Calabria.</p> Os assassinatos de Duisburgo, na Alemanha, a 15 de agosto de 2007, não só evidenciaram a violência da ‘Ndrangheta, como também deixaram a descoberto a implantação do crime organizado calabrês fora das fronteiras italianas. <p>Perto de uma pizzaria desta cidade alemã, seis italianos foram abatidos num ajuste de contas entre clãs de San Luca, os Pelle-Votari e os Nirta-Strangio.</p> <p>Para gerir a investigação, criou-se uma unidade especial italo-alemã, que conseguiu prender, em San Luca, os assassinos e os cúmplices.</p> <p>Subestimada e considerada, durante muito tempo, uma organização rural, muito menos importante do que a Mafia siciliana, a ‘Ndrangheta ou “Onorata Società” fortaleceu-se e passou a ser uma ameaça global. </p> <p>Da Calabria original, no sul de Itália, conseguiu estender os tentáculos a outros países, aproveitando-se das comunidades de italianos emigrantes para criar bases no estrangeiro.</p> <p>Atualmente, a ‘Ndrangheta opera na Europa, na Alemanha, na Espanha, na Holanda, na França, na Bélgica e na Suíça. Também chegou ao Canadá, aos Estados Unidos e à Colômbia, tendo ainda ramificações na Austrália.</p> <p>Numa das operações anti-droga descobriu-se o seu alcance e potencial. Realizada simultaneamente, em setembro de 2008, na Itália, nos Estados Unidos e na América Latina, saldou-se em 200 detenções e a apreensão de 57 milhões de dólares e mais de 16 toneladas de cocaína. </p> <p>O narcotráfico é o seu principal negócio. Especialmente o de cocaína. </p> <p>Dos 44 mil milhões de euros que a ‘Ndrangheta encaixa anualmente, 62% é produto da venda de cocaína. </p> <p>Mas a ‘Ndrangheta também acedeu à economia legal. Um dos setores em que está presente é o da gestão de resíduos, que oferece importantes lucros com baixo risco. A organização tem uma enorme capacidade para corromper e beneficiar de fundos públicos. </p> <p>Também investe no setor imobiliário, útil para a lavagem de dinheiro. No entanto, a este nível as autoridades podem recorrer à confiscação de bens, o que se está a tornar menos atraente. </p> <p>Nicola Gratteri, procurador-adjunto em Reggio di Calabria, e o maior especialista em ‘Ndrangheta, alerta para o perigo que representa esta organiza4ão para a democracia em geral.</p> <p><img src="https://static.euronews.com/articles/243194/600x338_2210-italy-business-mafia.jpg"></p> Michela Monti – O senhor vive na Calábria sob escolta, desde 1989, e dedicou a vida a esta luta, porquê? Nicola Gratteri – Quando eu era pequeno, quando andava na escola e apanhava boleia, várias vezes vi mortos caídos por terra, havia cenas de muita violência em frente da escola. Eu respirei aquele odor pestilento e a tristesa dos mafiosos da ‘Ndrangheta. <p>euronews – Como se pode explicar o que é a quem ignora?</p> <p>NG – Atualmente é muito mais difícil lutar contra o crime organizado, porque os mafiosos lograram chegar aos altos cargos públicos, ao mundo dos negócios, a toda a economia. Quando os meus colegas dizem que estamos a derrotar a Mafia, que a Mafia está com problemas, eu peço-lhes para se calarem, para o feitiço não se virar contra o feiticeiro.</p> <p>euronews – A ‘Ndrangheta controla o tráfico de cocaína na Europa. Pode quantificar-se o seu poder económico?</p> <p>NG – Hoje, adquire-se cocaína com uma pureza de 98% na Colômbia ou na Bolívia, a 1000 euros o quilo, e depois corta-se até obter uns quatro quilos e meio, para se venderem nas ruas de Europa a 50 euros por grama. Não há nenhuma atividade, lícita ou ilícita, que seja mais rentável. </p> <p>Depois, todo esse dinheiro é investido desde Roma até à zona mais rica da Europa, na Alemanha, na Bélgica, na Holanda, especialmente no setor imobiliário. </p> <p>Quando, em qualquer rua de Europa, a ‘Ndrangheta compra um hotel, um restaurante, uma pizzaria, a organização zela para não acontecer nada nessa rua, por duas razões: para não suscitar a curiosidade da polícia e, porque se algo ocorrer, o bem pode desvalorizar.</p> <p>Por isso a opinião pública não sabe nada, vê apenas que é uma rua ou uma cidade tranquila e que tudo corre bem, mas não é verdade. </p> <p>euronews – Porque acha que a lavagem de dinheiro é uma ameaça para a democracia?</p> <p>NG – E se essa gente, que já está a comprar no setor imobiliário e a investir no setor serviços, começa também a comprar, ou já tem, jornais e canais de televisão?</p> <p>É óbvio que esses meios de comunicação podem influir no modo de pensar, na cultura ou na ideologia das pessoas. Pode haver manipulação mafiosa sem que o público se dê conta. </p> <p>Por exemplo, sobre a especulação imobiliária, podem bombardear a população com mensagens que sirvam os seus interesses, mesmo através de uma televisão local ou um jornal. Este é o tipo de manipulação da informação que a Mafia faz.</p>