Última hora

Última hora

Teddy Riner: "Quero fazer história no judo"

Em leitura:

Teddy Riner: "Quero fazer história no judo"

Tamanho do texto Aa Aa

Desde os Campeonatos do Mundo de 2010, em Tóquio, que Teddy Riner não conhece o sabor da derrota. Em 2013, mesmo lesionado o judoca francês conseguiu revalidar os títulos mundial e europeu, conquistando ainda o Grand Slam de Paris pelo sexto ano consecutivo.

A euronews esteve à conversa com um dos maiores judocas da história durante a Sportel, no Mónaco.

euronews: Como é que se sente por ser o primeiro judoca a sagrar-se por seis vezes campeão do mundo?

Teddy Riner: É uma grande sensação ter o reconhecimento de todo o trabalho árduo que existe por trás de todos esses títulos. Tenho de agradecer à minha família, que me deu o empurrão que me permitiu chegar onde estou hoje. A mensagem que gostava de transmitir à juventude é quem quer ser campeão precisa de muito trabalho, de muita confiança nas suas capacidades. Não pode deixar nada ao acaso, precisa de uma vida regrada e respeito, pelos adversários e também pelo judo.

euronews: Quando sobe ao tatami é sempre o alvo a abater. Como lida com isso?

Teddy Riner: É a outra parte do trabalho, onde preciso de questionar-me e saber que cada vez que entro numa competição estou a partir do zero. Não sou o campeão que venceu o último título. Tenho de me convencer que estou ali para fazer a mesma diferença e que a estratégia que funcionou da última vez agora não serve de nada. Tenho de descobrir aquilo que preciso de fazer para conquistar uma nova medalha.

euronews: No tatami utiliza mais técnicas de perna que de arremesso, alguma razão para o fazer?

Teddy Riner: O motivo é simples, o meu tamanho não me permite baixar de forma suficientemente rápida para surpreender os adversários mais pequenos. Preciso de usar as pernas, sou demasiado grande para utilizar os ombros.

euronews: A sua técnica evoluiu desde que começou…

Teddy Riner: Claro, tento trabalhar em todas as direções, como uma cruz. Esquerda, direita, frente e trás.

euronews: Desde os Campeonatos do Mundo em Tóquio já ganhou tudo, mais de cinquenta combates apesar do tempo que passou lesionado…

Teddy Riner: Tem razão, esta temporada não tem sido fácil devido às lesões. Mas isso não me impediu de lutar para ganhar. Apesar de todos os meus problemas, fui suficientemente forte em termos mentais para conquistar duas medalhas de ouro.

euronews: Ainda não se fartou de ganhar?

Teddy Riner: Não, quero mais. Quero ganhar mais competições e fazer história na modalidade.

euronews: E os estudos de ciência política?

Teddy Riner: Vão muito bem. Regressei às aulas há duas semanas. Sinto-me muito feliz por ter a oportunidade de estudar numa grande universidade que me permite aprender e trabalhar também a massa cinzenta.