Última hora

Última hora

Telefonema de Obama não apazigua ira da França acerca de espionagem

Em leitura:

Telefonema de Obama não apazigua ira da França acerca de espionagem

Telefonema de Obama não apazigua ira da França acerca de espionagem
Tamanho do texto Aa Aa

As explicações de Washington não parecem suficientes para apaziguar as tensões com Paris, após a revelação da espionagem norte-americana de milhões de conversas telefónicas em França.

Depois da diplomacia francesa convocar o embaixador dos Estados Unidos, Barack Obama falou por telefone com François Hollande. Segundo a Casa Branca, o presidente norte-americano garantiu que “está a ser revista a forma como os dados foram recolhidos” e que algumas das informações reveladas foram “deturpadas”. O homólogo francês manifestou uma “profunda reprovação” face a “práticas inaceitáveis” entre aliados.

Jillina York, da ONG norte-americana Fundação Fronteira Eletrónica, diz que “a administração reforçou a supervisão sobre as ações da Agência de Segurança Nacional. No entanto, podemos assumir que continua a ser feita uma vigilância maciça de cidadãos de outros países”.

O jornal francês Le Monde e o alemão Der Spiegel revelaram que a Agência de Segurança Nacional dos Estados Unidos fez mais de 70 milhões de registos de dados telefónicos de franceses, entre o fim de 2012 e o início de 2013.