Última hora

UE pressiona Ucrânia para encontrar solução para Timochenko

Em leitura:

UE pressiona Ucrânia para encontrar solução para Timochenko

Tamanho do texto Aa Aa

Os Ministros dos Negócios Estrangeiros sueco e polaco, em visita a Kiev advertiram que a Ucrânia tem de encontrar uma solução para a situação de Iulia Timochenko.

Uma questão que terá de ser resolvida até 18 de novembro altura em que a UE decide se o Acordo de Associação, o primeiro passo para a adesão da Ucrânia à UE, será assinado ou não.

“O tempo de fazer bluff acabou, para ambos os lados, agora é tempo de agir”, afirmou o Ministro dos Negócios Estrangeiros polaco, Radoslaw Sikorski.

Quanto à atual situação, o seu homólogo sueco, Carl Bildt, foi perentório:

“Não vou falar sobre isso, estamos à espera da avaliação final, até ao momento disseram que não cumpriam os requisitos, vou ver se eles mudam.”

A antiga Primeira-ministra ucraniana, que está doente, foi condenada a sete anos de prisão por abuso de poder. O Presidente ucraniano admitiu deixá-la sair do país para receber cuidados médicos com a obrigatoriedade de regressar.

Para Arseniy Yatsenuyk, do Batkivschyna:

“Mesmo que Iulia Timoshenko concordasse sair da Ucrânia, para o tratamento, e voltasse depois para cumprir a pena, não é isso que União Europeia quer, o que quer é o fim da perseguição política, não fazer uma pausa na mesma, mas impedi-la.”

A União Europeia suspeita que haja motivações políticas por detrás da condenação de Timochenco e exige a sua libertação.