Última hora

Última hora

Exigida a liberdade de jornalista marroquino

Em leitura:

Exigida a liberdade de jornalista marroquino

Tamanho do texto Aa Aa

Em Marrocos, voltou a ser exigida a libertação do jornalista, Ali Anouzla, acusado de terrorismo.

Em frente do Tribunal da Relação de Salé, foi pedida a liberdade condicional do jornalista e que o respectivo processo, antes de ser julgado, seja analisado por um juiz de instrução.

Os manifestantes recusam que ele seja julgado, nos termos do Código Penal, como disse uma promotora do protesto:

“Ainda há problemas com a legislação marroquina. Mas estamos esperançados que o código de imprensa seja promulgado, sem penas de prisão para jornalistas, e que os jornalistas sejam processados de acordo com o código de imprensa, e não sob o código penal. E, muito menos, sob a lei de combate ao terrorismo. Este caso é um sinal preocupante para nós”.

O jornalista é director do jornal electrónico Lakome que reproduziu um artigo do quotidiano espanhol, “El Pais”. O link disponibilizava ainda um vídeo da Al-Qaida.

Anouzla está detido desde 17 de Setembro.