Última hora

Última hora

Japoneses exploram asteróide

Em leitura:

Japoneses exploram asteróide

Tamanho do texto Aa Aa

Engenheiros da Agência Japonesa de Exploração Aeroespacial, a JAXA, testaram, com sucesso, a mais recente geração de um explorador, de proximidade, de asteróides.

Chamado Haybasa-2, deixará a Terra, no próximo ano. Será usado para coletar amostras do interior de um asteróide, que depois transportará para a Terra.

O dispositivo irá criar uma cratera artificial, num asteróide, para recolher, no seu interior, amostras de pedra e areias.

O “Hayabusa 2” foi projetado para estudar o asteróide denominado “1999 JU3”, de múltiplos ângulos, usando sensores remotos, um módulo de aproximação e um transportador.

O “Hayabusa2” é um sucessor do “Hayabusa”, que revelou várias novas tecnologias e regressou à Terra, em junho de 2010. Os cientistas esperam resolver um problema que limita a carga de fragmentos de asteróides rochosos, trazido pela missão anterior.

Por isso, está a ser testada a sua capacidade de perfuração de um asteróide.

Um dos cientistas real4a a sua enorme velocidade:

“A velocidade do dispositivo é superior a 2.000 metros por segundo e a configuração é exatamente como a havíamos projetado. Estamos muito satisfeitos com o resultado dos testes. Abrindo uma cratera artificial, poderemos obter uma substância que irá proporcionar novos conhecimentos.”

Os cientistas esperam que as amostras do “Hayabusa 2” possam revelar um registo, das fases do início tumultuoso, da formação do sistema solar, incluindo os blocos de construção básicos da vida, tais como os aminoácidos.

As amostras serão trazidas de regresso à Terra, em 2020, se tudo correr de acordo com os planos.