Última hora

Última hora

Os melhores e os piores países a salvar crianças

Em leitura:

Os melhores e os piores países a salvar crianças

Tamanho do texto Aa Aa

As mortes infantis em todo o mundo, e sobretudo as que podem ser evitadas ​​são o foco do novo relatório da organização “Save The Children”. Este relatório classifica os melhores e os piores países quanto aos cuidados de saúde dados às crianças.

A ONG estima que 12 milhões de crianças com menos de cinco anos morreram de doenças que podiam ser evitadas, em 1990. Um número reduzido para 6,6 milhões em 2012. No entanto, adverte que esta diferença não é significativa para atingir a meta de reduzir a mortalidade infantil em dois terços até 2015.

De acordo com o índice “EveryOne” as crianças que vivem nos últimos 20 países do índice têm cincos vezes mais possibilidades de morrer, do que aqueles que vivem em países que figuram no topo do índice.

Este relatório surge duas semanas antes de uma importante reunião da ONU em Nova York, onde o tema central vão ser os países onde as crianças morrem, simplesmente porque não existem profissionais de saúde suficientes para tarefas relativamente simples, como programas de vacinação, cuidados na gravidez ou acompanhamento no parto. Ainda de acordo com a “Save The Children” existe uma escassez de mais de 3,5 milhões de médicos, enfermeiros, parteiras a um nível global.

  • Indonesia

    Photos by Save the Children

  • Indonesia

  • India

  • India

  • India

  • India

  • Niger

  • Niger

  • Niger

A Nigéria é especialmente elogiada no relatório, porque embora seja um dos países mais pobres do mundo, reduziu a taxa de mortalidade das crianças menores de cinco anos em cerca de dois terços, desde 1990 e parece pronta para alcançar as metas da ONU, no que toca à mortalidade infantil. O país providencia cuidados de saúde gratuitos a mulheres grávidas e crianças assim como programas de nutrição.

O Ruanda, Indonésia, Madagáscar e Índia também estão no topo do ranking do Índice, todos fizeram progressos sustentáveis. Nos últimos lugares estão os países onde há baixo investimento em saúde e nutrição. Números, percentagens e estimativas que tornam estes países nos melhores ou nos piores a salvar a percentagem mais importante: a da sobrevivência das crianças.

Every One Index: Top dos 10 países


Nigéria
Libéria
Ruanda
Indonésia
Madagáscar
Índia
China
Egito
Tanzânia
Moçambique

Every One Index: Últimos 10 países


Comoros
Guatemala
Myanmar
Turcomenistão
Filipinas
Lesoto
Marrocos
Haiti
Guiné Equatorial
Papua Nova Guiné