Última hora

Última hora

Ópera de Verdi estreada no Cazaquistão

Em leitura:

Ópera de Verdi estreada no Cazaquistão

Tamanho do texto Aa Aa

O Teatro da Ópera de Astana, no Cazaquistão, montou a maior produção do ano. Várias estrelas internacionais participaram na estreia mundial deste espectáculo.

Representantes de mais de 25 países foram convidados de honra. Assistiram à primeira apresentação da ópera de Giuseppe Verdi, “Attila” que abriu a temporada de cântico lírico.

O Presidente do Cazaquistão, Nursultan Nazarbayev, bem como os directores dos principais teatros do mundo, como La Scala, Covent Garden, e Scottish Opera, entre muitos outros, também marcaram presença.

O diretor do Teatro Astana Opera fez as honras da casa::

“Hoje, saudamos os diretores dos maiores teatros, nesta estreia mundial no ‘Astana Opera’. Por exemplo, o Presidente da Royal Opera House, o Covent Garden de Londres. Aqui estão os representantes dos teatros de Roma, os teatros italianos e representantes de outros teatros europeus. O Presidente da União dos Teatros da Europa, que inclui 135 teatros.”

A ópera é baseada em acontecimentos históricos do século V, quando o Império Romano foi submetido aos ataques poderosos da tribo nómada asiática, os hunos. Átilla, o líder deles, conquistou muitas tribos europeias e sonhava com a anexação de Roma.

Características desta obra são as cenas com vastas multidões e árias espetaculares. O encenador e cenógrafo foi o famoso diretor italiano Pier Luigi Pizzi.

Ele gostou dos meios que encontrou:

“Conheci executantes muito bons, a orquestra é muito boa, há um grande coro, assim como o corpo de baile.Também gostaria de chamar a atenção para os jovens soldados do Cazaquistão, que, pela primeira vez, participam num espectáculo destes, e que estiveram muito bem. Os hunos que se vêem no palco são verdadeiros soldados do Cazaquistão”.

Vários teatros de ópera estiveram na preparação desta estreia mundial. Em primeiro lugar, o Teatro Mariinsky, representado por Valery Gergiev e os principais artistas, Abdrazakov e Anna Markarova.

O teatro de Roma funcionou como assistente desta produção, com a sua experiência em cenários. Empresas de design italiano fabricaram todos os figurinos. Além disso, o Teatro La Fenice, de
Veneza, organizou a exposição no hall.

O Teatro Bolshoi, de Moscovo, também montou uma exposição dos figurinos, vistos em cena.