Última hora

Última hora

Citroën fecha fábrica na região de Paris

Em leitura:

Citroën fecha fábrica na região de Paris

Tamanho do texto Aa Aa

A cólera tomou conta dos trabalhadores da Peugeot-Citroën em Aulnay-sous-Bois, na região de Paris: Esta sexta-feira, saiu da linha de produção o último carro, um Citroën C3. A fábrica fechou as portas, um ano depois deste fecho ter sido anunciado.

“Dos 3000 trabalhadores, há 2700 que foram ou vão ser reclassificados. Quando digo isto, há um número muito preciso: 700 trabalhadores estão neste momento em processo de reclassificação”, diz Philipp Dorge, da direção de recursos humanos da PSA.

Se este é o discurso oficial da empresa, já os sindicatos têm outros números. Para eles, as consequências, em termos de desemprego, são muito maiores: “O presidente Philippe Varin diz que 90% dos trabalhadores tiveram o caso resolvido, isso é mentira. Há ainda 1000 na fábrica, os outros 2000 saíram e desses 2000 só 700 conseguiram outro posto na empresa. Há pelo menos 600 que ficaram no desemprego. Se isso não é estar a mentir, então é o quê?”, diz François Boethas, trabalhador na fábrica.

Esta era uma fábrica emblemática para a marca francesa e funcionava há 40 anos. Estava a produzir muito abaixo da capacidade e foi fechada como parte de um plano para eliminar 11.000 postos de trabalho em França até 2015.

O presidente François Hollande considerou este fecho uma tragédia, mas o ministro da Indústria Arnaud Montebourg acabou depois por admitir que este encerramento era inevitável.