Última hora

Última hora

Continua a tensão na Tunísia

Em leitura:

Continua a tensão na Tunísia

Tamanho do texto Aa Aa

Milhares de pessoas saíram às ruas, esta quinta-feira, em várias cidades da Tunísia, um dia depois de oito polícias terem sido assassinados por alegados terroristas, na província de Sidi Bouzid.

Os manifestantes acusam o governo de ser demasiado brando com os grupos de islamitas radicais e exigem a demissão de Ali Larayedh.

O partido islamita Ennahda, no poder, está em negociações com os líderes da oposição para acabar com a tensão política que se vive na Tunísia, há meses.

“As pessoas não suportam mais esta situação. O que podemos fazer mais do que nos manifestarmos assim? Se o governo se mantiver, este movimento vai ficar mais forte”, assegura um manifestante.

Na quarta-feira o primeiro-ministro assegurou que está pronto a demitir-se desde que a nova constituição do país esteja concluída e que esteja estabelecida uma comissão eleitoral, que assegure uma data para o escrutínio.

As negociações entre o executivo e a oposição devem durar três semanas. Espera-se que no fim deste período seja constituído um governo interino, composto por tecnocratas.