Última hora

Última hora

Europeus pedem explicações a Washington sobre alegada espionagem

Em leitura:

Europeus pedem explicações a Washington sobre alegada espionagem

Tamanho do texto Aa Aa

A cimeira da União Europeia ficou dominada pelas suspeitas de que os serviços secretos dos Estados Unidos estariam a vigiar os telemóveis de líderes europeus, como Angela Merkel ou François Hollande.

A França e a Alemanha vão iniciar conversações bilaterais com os Estados Unidos sobre as relações entre os serviços de informações. As conclusões deverão surgir até ao final do ano. Merkel ressalva que esta é uma iniciativa aberta aos restantes Estados-membros da União Europeia. “Dissemos, a Alemanha e a França não estão prestes a falar como uma dupla “ Alemanha + França “, com os americanos. Cada país vai falar com as autoridades de segurança americanas”, assegurou Angela Merkel.

François Hollande, um dos visados pelas alegadas escuta, pretende que os Estados Unidos parem com este tipo de espionagem.

“Com a chanceler Angela Merkel e apoiados pelo Conselho Europeu, tomámos a iniciativa que consiste na criação de um quadro comum de cooperação com os Estados Unidos, onde se assegura que não há mais este tipo de dispositivo de vigilância,” informou o presidente francês.

A falta de uma resposta firme da Europa às revelações sobre a espionagem da Agência de Segurança Nacional levou o Parlamento Europeu a esboçar uma retaliação: a suspensão do acordo com os EUA para o envio de informação sobre transações bancárias.

O deputado europeu, Guy Verhofstadt, assegurou que: “Tomámos a decisão, no Parlamento Europeu, de suspender o acordo SWIFT, até que saibamos exatamente, o que está a acontecer. Que dados é que estão a ser usados pelos serviços secretos norte-americanos, e se estão a fazer isso no âmbito dos nossos acordos, ou fora dos quadros dos acordos “.

Os governos europeus estão incomodados com as alegadas escutas. O executivo de Mariano Rajoy vai ouvir o embaixador dos Estados Unidos em Madrid, na segunda-feira. O primeiro-ministro espanhol deu instruções ao chefe da diplomacia para que convocasse o embaixador, James Costos.